Saude

Por quê você não obtém resultados visíveis e imediatos da musculação?

De acordo com uma nova pesquisa, as primeiras semanas estão longe de ser desperdiçadas!

NÃO DESISTA: Pode demorar várias semanas para que seus músculos apareçam, mas isso não significa que o trabalho que você está fazendo seja inútil.

Pode ser frustrante colocar esforço nas sessões de musculação sem obter os resultados visíveis.

O esforço está longe de ser inútil, de acordo com uma nova pesquisa.

Seus amigos dizem que isso levará tempo, mas você deseja resultados agora. É difícil manter a coragem quando o bíceps não aparece.

O esforço está longe de ser inútil, de acordo com uma nova pesquisa.

 

Durante as primeiras semanas de musculação, os ligamentos ficam mais fortes. Então vêm os músculos visíveis. Agora, os cientistas britânicos podem explicar por que isso está acontecendo. Segundo os pesquisadores, esta é a primeira vez que se examina o treinamento de força com animais. O estudo está publicado no The Journal of Neuroscience.

LEVANTAMENTO DO PRÓPRIO PESO DO CORPO: Por cerca de dez semanas, os cientistas usaram macacos para usarem a mão para levantar uma alça com pesos. Quando o experimento terminou, eles conseguiram levantar 6 kg.

Macacos levantando pesos

No estudo, cientistas britânicos usaram dois macacos Rhesu.

No estudo, cientistas britânicos usaram dois macacos Rhesus.

Os macacos treinaram a mão direita puxando uma alça com pesos no final. O experimento durou cerca de dez semanas, e os animais treinaram cinco vezes por semana. À medida que o experimento prosseguia, a carga de peso aumentou. No final, os macacos conseguiram levantar seu próprio peso corporal (seis quilos) com uma mão.

Antes do experimento, os eletrodos eram operados no cérebro e no sistema nervoso dos macacos. Dessa maneira, os pesquisadores conseguiram monitorar o processo de uma maneira que não havia sido feita antes.

No início do experimento, nenhuma manifestação importante pôde ser vista nos mecanismos musculares, mas o que os pesquisadores descobriram foi que os nervos estavam ativados. 

Estudos semelhantes foram feitos em seres humanos no passado, mas não foi possível realizar as extensas operações pelas quais os macacos foram submetidos. Portanto, os resultados anteriores foram menos concretos.

Nova descoberta

As pessoas têm diferentes vias nervosas e, através deste estudo, os pesquisadores descobriram algo interessante. Segundo o autor principal, é comum acreditar que é o sistema nervoso cortical que mais desempenha papel na mobilização de atividades. O canal conduz, entre outras coisas, movimentos do cérebro para a medula espinhal.

Mas, através desse experimento, eles viram que existem outras vias nervosas que são mais importantes ao exercitar a força na parte superior do corpo, ou seja, o canal reticuloespinal. Essa via nervosa começa em algum outro lugar do cérebro e tem um significado diferente para o treinamento de força do que se pensava anteriormente. A descoberta pode, no futuro, contribuir para novos métodos de reabilitação.

Pode afetar pacientes com AVC

Pesquisas anteriores, de acordo com Stuart Baker, principal autor do estudo, mostraram que a via do nervo reticuloespinal é importante na cicatrização de danos ao sistema nervoso cortical. Por exemplo, um acidente vascular cerebral pode danificar esta parte do sistema nervoso.

Com essas novas descobertas, Baker acredita que é possível treinar novamente o sistema nervoso. Até o pesquisador acredita que o estudo é fundamental para entender melhor como o corpo funciona. Ele mostra, entre outras coisas, como se conectar ao cérebro para construir músculos.

Portanto, se você não vê resultados no primeiro mês, definitivamente melhorou algo no corpo que não apareceu no espelho ou no balanças.

Bom treinamento!

© TreinamentoAtivo 2020 – Todos os Direitos Reservados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.